O coronavirus é uma pandemia! – OMS declare isso agora!

Desde que AIDS Healthcare Foundation (AHF) emitiu uma declaração na terça-feira passada pedindo ao Diretor Geral da Organização Mundial de Saúde, Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, que declare o novo coronavirus (COVID-19) como uma pandemia; os casos dispararam na Italia, Irã e Coreia do Sul, e o vírus mortal também se espalhou para o México, Nigeria, Equador, Chile, República Dominicana, Brasil e Argentina. A OMS deve declarar imediatamente o COVID-19 como uma pandemia.     A AHF também pede ao Secretário Geral das Nações Unidas, António Guterres, que convoque imediatamente uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU (CSNU), já que o COVID-19 se espalhou para mais de 50 países em todo o mundo, ameaçando ainda mais a segurança global e a resposta a esse problema. “Se a OMS declara que o coronavírus é uma pandemia ou garante a disponibilidade de suprimentos de emergência em todo o mundo, as Nações Unidas devem intensificar suas ações ao longo da resposta ao surto”, afirmou o presidente da AHF, Michael Weinstein. “Todos os ativos disponíveis e intervenções de saúde pública comprovadas devem ser rapidamente implantados para retardar a disseminação do COVID-19 e proteger os de resposta de primeira linha, porque, como vimos em surtos de doenças infecciosas anteriormente, como o Ebola na África Ocidental e Oriental, quando pessoas e organizações não agem com responsabilidade, milhares de pessoas morrem desnecessariamente e comunidades e regiões inteiras são devastadas“. Os casos de COVID-19 em todo o mundo atingiram quase 84.000 pessoas, resultando em quase 2.900 mortes. Enquanto os casos na China estão em declínio, mais e mais países, incluindo Dinamarca, Estônia, Lituânia, Holanda, México e Nigéria, constantemente relatam novos casos. “Quando um patógeno mortal está matando milhares de pessoas em dezenas de países em todos os continentes, exceto na Antártica, é óbvio que é claramente uma pandemia”, acrescentou Weinstein. “Todo o nosso foco agora deve mudar para fazer todo o necessário para salvar vidas”.
 
 

A AHF fornece assistência e serviços médicos para HIV / AIDS a mais de 1,3 milhão de pacientes em todo o mundo.

Compartilhe este artigo: